Tag: Lucro

18
jul

Você realmente sabe se a sua loja está dando lucro?

O objetivo de todo negócio é gerar lucro. A lucratividade está em sua essência e essa deve ser uma preocupação constante dos empreendedores que não podem, em nenhum momento, desviar a atenção deste foco. Há quem o utilize como forma de reinvestir no próprio negócio, para ampliar as operações — abrindo, em alguns casos, filiais—, ou ainda para se manter ativo no mercado, visando à sustentabilidade e o crescimento do comércio.

A utilização do lucro varia, mas o objetivo final é sempre o mesmo: ganhar mais do que se gasta. O problema é que dinheiro girando não é sinônimo de lucratividade. Se a sua empresa fatura muito, por exemplo, não significa que o seu retorno valha a pena. Complicou? Calma, vamos explicar certinho neste artigo como você pode acompanhar as suas finanças corretamente, a fim de saber se a sua loja está dando lucro de verdade.

Entendendo o lucro e a lucratividade

Lucro é o resultado alcançado por sua loja quando as receitas obtidas foram maiores que as despesas realizadas:

Lucro = receitas – despesas

Já a lucratividade mostra se o negócio está justificando ou não a operação, quer dizer, se as vendas estão sendo suficientes para pagar os custos e as despesas e ainda gerar lucro. Ela envolve a receita proveniente das vendas menos as despesas, custos e impostos, e é responsável por demonstrar os ganhos imediatos da loja em um determinado período, como mês ou ano:

Lucratividade = (lucro líquido/receita bruta) x 100

Entender a lucratividade é extremamente importante para qualquer empresa, porque este indicador está relacionado diretamente com a sua competitividade. A lógica é simples: se a sua loja tem uma alta lucratividade, vai dispor de melhores condições para competir no mercado por meio de investimentos em marketing, melhorias na infraestrutura, capacitação de funcionários, entre outras ações.

Com tudo isso entendido, vamos ver, agora, como realmente saber se o seu comércio está dando lucro ou prejuízo. Acompanhe!

Organize as despesas

O primeiro passo na nossa empreitada para descobrir se a loja está dando lucro deve ser a organização das despesas. Descobrir quanto a operação custa, por mais que pareça algo simples, pode acabar enganando muita gente. Então, nada de ficar no achismo ou trabalhar baseado em estimativas.

Criar categorias é um bom método para organizar essa tarefa. Por exemplo: você pode dividir os gastos em despesas fixas, como as contas mensais de telefone, luz e água, além da folha de pagamento dos funcionários; investimentos, incluindo valores investidos em melhorias na empresa, contratação, marketing e propaganda; e custos variáveis, como pagamentos de fretes, bonificações aos colaboradores e resolução de imprevistos.

Assim, você consegue ter a noção exata do valor que está sendo destinado a cada uma das operações e, consequentemente, passa a tomar decisões com mais segurança. Esse controle pode ser feito por meio de uma planilha em Excel ou mesmo de um software de gestão. O importante é que, independentemente do método escolhido, você anote cada despesa, por menor que seja.

Saiba exatamente como anda seu fluxo de caixa

Conhecer a situação financeira do seu negócio passa, obrigatoriamente, pela análise do fluxo de caixa. É por meio desse instrumento de gestão financeira que você vai controlar as entradas (receitas) e as saídas (custos e despesas) em determinado período, geralmente, um mês. Mas atenção: não é porque em determinado mês o fluxo de caixa terminou no azul que, necessariamente, sua loja dá lucro. Afinal, nas contas pode ter sido considerado o capital de giro. Da mesma forma, se em um dos meses o resultado do fluxo de caixa ficar no vermelho, não quer dizer, necessariamente, que a empresa dê prejuízo. Um fato que pode fazer com que isso aconteça é, por exemplo, pagamentos a prazo, que não entram de uma só vez no fluxo de caixa.

Isso significa, então, que essa análise pura e simples não é capaz de indicar se sua empresa está dando lucro ou prejuízo. Para isso, é necessário analisar detalhadamente os resultados apurados, comparando-os com dados anteriores. Com base nessa análise, você conseguirá perceber se sua empresa está crescendo, se está estagnada ou, pior ainda, se está retrocedendo. Além disso, será possível planejar os próximos meses para conquistar o tão sonhado lucro.

Dicas para aumentar o lucro da sua loja

Como vimos, é preciso ter muita atenção à lucratividade da empresa e olhar os números com cuidado e atenção para não se deixar enganar. Mas, afinal, como aumentar o lucro do seu negócio? Confira algumas dicas:

Redução de custos

Conscientização é a palavra-chave para ajudar a reduzir os custos da sua loja. Promova ações de conscientização entre os seus funcionários sempre visando o bom senso na utilização de materiais. Isso vale desde os copos para beber água até o consumo de energia elétrica, telefone e demais itens de escritório. Cada real economizado aqui pode contribuir com o lucro no fim do mês, não esqueça!

Implementação de um sistema de gestão

Como citamos antes, um sistema de gestão pode profissionalizar a administração da sua loja, integrando as diferentes áreas, como financeiro, estoque e atendimento. Além de automatizar vários processos, uma solução assim garante a segurança das informações, que podem ser acessadas quando e de onde você preferir, bastando estar conectado à internet. Sem contar que, ao eliminar processos manuais, você diminui as chances de erros e ainda ganha tempo para se dedicar à estratégia do negócio.

Fidelização de clientes

Qualquer dono de loja sabe que clientes fiéis costumam comprar mais e melhor, por isso, investir em ações de fidelização é sempre uma ótima ação para mantê-los ativos e garantir o lucro. Inclusive, pensar nessa questão é importante também para destacar o seu comércio da concorrência, como já falamos em outro artigo aqui do blog.

Atenção ao troco

A tecnologia pode ser uma grande aliada da sua loja até mesmo na hora de dar o troco para os clientes. O aplicativo Troco Simples, por exemplo, evita a perda de dinheiro e ainda atrai mais consumidores para a sua loja, que percebem seu comprometimento em melhorar a experiência de compra e, ainda, garantir vantagens a eles, como premiações e a possibilidade de converter o troco em crédito para celular.

Vamos combinar que não é incomum que, por falta de troco, o caixa deixe passar dez centavos aqui e vinte acolá, não é verdade? O problema é que isso, no fim das contas, vai impactar diretamente no lucro. Sem contar que a falta de troco é causa recorrente de perda de clientes. Por isso, optar pelo Troco Simples é uma solução inteligente que beneficia você, empreendedor, e seu cliente também!

E então, gostou das nossas dicas? Você já aplica alguma delas na sua loja e colhe bons resultados quando o assunto é o lucro? Deixe um comentário contando sua experiência! Em caso de dúvidas ou se precisar de mais informações, entre em contato com a nossa equipe!

5
mar

Saiba como calcular a lucratividade da empresa

Em um negócio, praticamente todos os esforços caminham para um único sentido, que é o da rentabilidade. O objetivo principal é fazer com que o empreendimento “se pague” e renda frutos. Mas você sabe como medir a lucratividade da empresa? Se a resposta for não, preste atenção neste artigo, pois vamos explicar como esse cálculo pode ser feito e de que forma ele ajuda em termos de sustentabilidade.

E nós falamos em sustentabilidade porque o lucro vai além da necessidade de pagar as contas e ter um saldo positivo a partir das receitas. A lucratividade da empresa também tem a ver com a necessidade de expansão, crescimento e maturidade. Os recursos que entram no caixa não servem apenas para remunerar quem investiu no empreendimento, mas para aplicar no que os gestores consideram importante.

Em outras palavras, queremos dizer que o lucro não está ligado apenas à ambição, por mais que ela esteja no horizonte do negócio, mas com o desenvolvimento de um empreendimento que possa crescer com base em planejamento. Por isso a importância de ser sustentável.

Afinal, quem pega o lucro da empresa e, sem uma análise detalhada, gasta em qualquer coisa tem grandes chances de mergulhar em uma crise que prejudicará o negócio. Pelo menos é o que a história diz, com diversos exemplos no mercado para comprovar que o planejamento deve ser o norte de todo empreendedor.

Veja como calcular a lucratividade da empresa

O primeiro cálculo a ser feito é do lucro bruto, que é a diferença entre a receita obtida pelas vendas de um produto ou serviço e os custos para a execução do trabalho. Aqui entram despesas como transporte, mão de obra, alimentação e materiais.

Para facilitar, vamos utilizar um exemplo. Imagine uma empresa que teve R$ 20.000 de faturamento e R$ 16.000 de custos em um mês. Fazendo um cálculo simples de subtração, identificamos que o lucro bruto do negócio é, então, de R$ 4.000.

Na sequência, é necessário verificar a margem de lucro bruta, que é um importante dado para a empresa. É um percentual de lucratividade. A conta é assim: divida o lucro pela receita total e multiplique o resultado por 100. Aplicando ao exemplo, ficaria: R$ 4.000/R$20.000 = 0,2 x 100 = 20%.

A margem de lucro bruta, portanto, é de 20%. Por que essa informação é tão importante? Porque é esse dado que você precisa levar a um investidor ou ao banco no momento de solicitar crédito, pois é o que proporciona uma visão mais ampla da saúde do negócio.

Informar apenas o valor do lucro bruto não ajuda muito. Isso porque esse mesmo lucro de R$ 4.000 do nosso exemplo poderia, por exemplo, sair da diferença entre uma receita de R$ 50.000 e uma despesa de R$ 46.000. Esse resultado daria uma margem de lucro bruta de 8%, bem abaixo dos 20% anteriores.

Margem de lucro líquida

Nesse processo de análise da lucratividade da empresa, outro cálculo que precisa ser feito é do lucro líquido, que, além das despesas operacionais, considera também tributação e despesas fixas e variáveis, como impostos sobre faturamento, tributação e encargos sobre folha e outros, aluguel ou manutenção da sede, telefone, água, luz e internet. O cálculo é este: Margem líquida = Lucro líquido após os impostos/Receita total x 100.

Levando ao nosso exemplo anterior, a conta fica assim: a empresa tem receita de R$ 20.000, despesa de R$ 16.000, R$ 300 de impostos e R$ 800 de despesas fixas e variáveis. O lucro líquido é de R$ 2.900. Já a margem líquida é: R$ 2.900/R$ 20.000 x 100: 14,5%.

Com a margem líquida, você pode identificar quanto sobra do valor cobrado pelos produtos ou serviços. Dessa forma, verifica-se que a cada R$ 100, R$ 85,50 são utilizados para impostos e despesas, sobrando R$ 14,50.

Como você pode ver, esses cálculos não são um bicho de sete cabeças. Então, se você ainda não aplica eles ao seu negócio, comece agora mesmo. Sua empresa só terá a ganhar em termos de planejamento e organização.

Por falar em organização, a Troco Simples tem uma solução para ajudar você a lidar com o troco e, assim, evitar dores de cabeça com os clientes no momento do pagamento, além de ajudar a maximizar o lucro. Conte com a gente!