Falta de moeda em banco: Como o comércio tem lidado

Se você costuma utilizar dinheiro em espécie para pagar suas compras e contas, você deve ter reparado que há alguns anos, o troco simplesmente foi reduzido a quase nada. O número moedas disponíveis reduziu e você deve ter questionado o que pode ter acontecido para esse sumiço. Relacionado ao fato, o Correio Braziliense – Jornal de Brasília – publicou um importante conteúdo falando sobre a falta de moeda em banco.

Ainda que pareça estranho, essa é a mais pura verdade. E, sem dúvidas, o comportamento do brasileiro em relação às moedas tem sido grande influenciador para essa falta de moedas que afeta o comércio e até mesmo o nosso bolso individualmente. Continue lendo e saiba mais sobre isto!

Cofrinho X Comércio: a culpa da falta de moeda em banco

Todos os anos, milhões de moedas são emitidas no Brasil. Isso significa que para cada um, existem aproximadamente R$30 em moedas circulando. Porém, o brasileiro desenvolveu uma maneira curiosa de poupar dinheiro que acaba retirando um terço mas moedas de circulação. Estamos falando do cofrinho! Que apesar de ser importante para as noções econômicas desde criança, não é um método efetivo de economia porque não rende, além de desfalcar o comércio com o troco.

E por falar em troco, engana-se quem pensa que basta ir ao banco solicitar novas moedas. Elas possuem um custo altíssimo de produção, muitas vezes mais alto do que o valor que representam e, por isso, não é tão simples repor a quantidade que está presa em cofrinhos, porta níqueis, cantos de sofá, latinhas e tantos outros lugares por onde vamos depositando quantidades de dinheiro que, juntas, comprariam vários carros populares.

Conscientização da população

Para amenizar os efeitos desse fenômeno chamado “entesouramento”, comércios de várias cidades tem criado um formato de comunicação com os clientes que incentiva a troca de moedas e conscientiza sobre o valor e importância que elas possuem. O próprio Banco Central considera válida toda forma de conscientização para preservar cédulas, moedas e colocá-las em circulação.

Outros comércios fazem até mais do que conscientizar e propõem prêmios/dinheiro para a população. Dependendo da quantidade de moedas levadas para comprar/trocar, é possível ganhar brindes interessantes e até mesmo uma porcentagem sobre o valor.

Assista o vídeo produzido pelo Correio Braziliense e veja o que alguns comerciantes tem feito para contornar a falta de moeda em banco. A reportagem finaliza com um vídeo viral da internet, onde um senhor abre o seu “cofrinho” e mostra todo o seu entesouramento de cinco litros.

Ficamos por aqui! Não esqueça de dizer o que achou do post nos comentários ou então deixar a sua dúvida para nós.

Baixe o app Troco Simples

Deixe um comentário