Dicas essenciais para manter as finanças pessoais em dia

Em outubro de 2017, quase 40% da população brasileira estava com contas em atraso e, portanto, com o nome inscrito em cadastro de devedores. Os dados são de uma pesquisa do SPC Brasil, que mensalmente divulga esse levantamento. Em parte, essa realidade é provocada pela situação econômica do país. Mas, por outro lado, também está o descuido com as finanças pessoais, pois mesmo em situação de crise, muitas pessoas deixam de tomar alguns cuidados básicos.

Esse desconhecimento é comprovado por outra pesquisa do SPC, segundo a qual 47% dos entrevistados sabem muito pouco ou nada sobre seus rendimentos e 41% não sabem sobre as contas básicas. Outro dado apontado no estudo indica que 59% dos inadimplentes têm pouco conhecimento sobre os valores dos produtos e serviços comprados no crédito que seriam pagos no mês seguinte à pesquisa e sobre quais são eles (55%). O número de parcelas das compras feitas no crédito também é bastante desconhecido: 40% dos inadimplentes sabem muito pouco ou nada a respeito.

Com isso, a pesquisa do SPC Brasil revela que uma consequência de negligenciar o conhecimento de seus próprios rendimentos e contas é o fato de 35% dos inadimplentes nunca, ou na minoria das vezes, conseguirem fechar o mês com todas as contas pagas, sem se endividarem.

Cuidados com as finanças pessoais

Para que você não entre nessa estatística ou, se já estiver, consiga sair dessa situação e colocar todas as contas em dia, vamos mostrar alguns cuidados essenciais e providências que devem ser tomadas na hora de lidar com as finanças pessoais.

Antes de qualquer coisa, você precisa começar com um diagnóstico completo da sua situação financeira, dos hábitos e das reais necessidades. Dessa forma, será possível pensar em soluções adequadas à sua realidade e que, de alguma forma, não comprometam pontos importantes do dia a dia.

Mas, para que isso seja possível, um elemento deve entrar em cena: o orçamento. É por meio desta ferramenta que você vai anotar todas as receitas e as despesas, calcular o que recebe e gasta e fazer a comparação para descobrir se está sobrando ou faltando dinheiro.

Com tudo devidamente anotado, você pode partir para a análise e olhar com cuidado as despesas e os gastos. As despesas são todos os gastos fixos que você tem e não pode evitar, ou seja, os gastos que são necessários, como conta de luz, água, condomínio, telefone, alimentação e até mesmo internet, dependendo dos hábitos que cultiva.

Olhando para esses itens, é possível identificar todos aqueles que são dispensáveis e podem, eventualmente, ser cortados ou reduzidos do seu orçamento, diminuindo, assim, os gastos. Esses elementos costumam fazer parte da rotina e acabam passando despercebidos, como uma pizza durante a noite ou almoço fora de casa. Mas se tudo for anotado, será possível identificar essas situações e trabalhar em cima delas.

Hábitos que precisam ser superados

No controle das finanças pessoais, alguns hábitos precisam ser superados para que você consiga ter as contas mais equilibradas. Um deles é comprar por impulso. Ver um produto na promoção é já sacar a carteira do bolso apenas para aproveitar o preço mais em conta é algo a ser evitado. Primeiro, é necessário ver se você realmente precisa do item ou se ele ficará estocado, sem uso por muito tempo.

Outro hábito nocivo que precisa ser evitado é gastar uma quantia que está para receber antes mesmo que ela caia na conta. Faça um planejamento e use o dinheiro somente quando ele se tornar realidade. Sempre pode surgir um imprevisto no meio caminho, para o qual é sempre bom estar preparado.

Mais um hábito a ser considerado é receber o salário e sair comprando itens supérfluos ao invés de, primeiro, adquirir o essencial e pagar as contas mensais. Sem essa disciplina, a empolgação pode fazer o dinheiro evaporar em pouco tempo, sem que você perceba.

Cuidado com cheque especial e parcelamentos

Parcelar compras grandes e ficar apenas com valores pequenos para pagar mensalmente é tentador, não é mesmo? Dá a impressão de que sempre caberá tudo no orçamento. Mas o fato é que, de pouco em pouco, a situação estoura e sai de controle. Aquelas parcelas pequenas acumulam e viram algo grande.

O mesmo vale para o cheque especial. O limite está ali e, às vezes, você acha que não terá problema usar um pouco. Só que, mais uma vez, de pouco em pouco, a situação vira uma bola de neve interminável.

Não gaste mais do que pode pagar

Esta é uma regra que parece ser básica nas finanças pessoais, mas é esquecida por muita gente. Querer manter um estilo de vida incompatível com a renda é, infelizmente, uma realidade. E isso vale para alimentação, vestuário e entretenimento. Escolher marcas muito caras, restaurantes de alto padrão e opções de divertimento com ingressos caros leva muitas pessoas para situações financeiras complicadas.

Claro que todo mundo pode, às vezes, escolher algo diferente, que fuja do padrão, mas isso não deve ser rotina. Em resumo, queremos dizer que ninguém deve manter um padrão de vida que não pode sustentar.

Buscar alternativas diferenciadas

No mercado, existem soluções que podem ajudar você nessa missão. Entre elas está o aplicativo Troco Simples, que transforma aquele troco que seria recebido em moedas e ficaria perdido em algum canto virar crédito no CPF e valorizar. Para isso, basta se cadastrar e buscar estabelecimentos que também são cadastrados.

Para conhecer melhor o sistema, acesse nosso site e entre em contato com nossa equipe. Conte com a gente!

Deixe um comentário