março 2018

27
mar

Vendas de Páscoa: saiba como se preparar para obter bons resultados

O crescimento econômico iniciado no ano passado tem tudo para continuar em 2018. É o que apontam as projeções realizadas pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). De acordo com elas, a perspectiva para o desempenho das vendas do varejo é de crescimento de 5,2% para este ano. Por isso, o comércio precisa estar muito bem preparado, especialmente quando falamos em datas comemorativas. Sendo assim, pensar em ações e estratégias considerando o período de vendas de Páscoa é essencial.

E o cenário positivo do mercado consegue impulsionar muito mais do que o nicho específico de chocolates. O otimismo em relação à retomada da economia consegue alavancar o consumo não apenas de produtos tradicionais, mas também de opções diversas de olho em agradar as pessoas que dispensam o ovo de Páscoa.

Atentos a isso, os comerciantes vivem um misto de ansiedade e pé no chão. De um lado, a expectativa por uma das datas mais significativas do calendário comercial. De outro, aquele receio de apostar em uma retomada ainda tímida. Diante desse dilema, nós preparamos este artigo com algumas dicas para que os comerciantes possam se preparar para esta data que, de acordo com as projeções, terá alta de vendas em relação ao ano passado.

A Páscoa já é no domingo? É sim! Mas ainda dá tempo de planejar ações e atrair clientes. Confira!

Preço baixo aliado à inovação pode ajudar nas vendas de Páscoa

O preço é sempre aquele fator determinante na vida de um consumidor. Se ele encontra um produto de duas marcas diferentes, com a mesma qualidade, o preço mais acessível vai pesar e, naturalmente, será o escolhido na hora de ganhar espaço no carrinho de compras. Mas não é só o preço que conta e que chama a atenção dos consumidores. Ele é uma ótima estratégia para atrair clientes, claro, mas você não pode esquecer de outros fatores que influenciam tanto quanto o valor da etiqueta.

Apostar em inovação e tecnologia, em um primeiro momento, pode parecer não fazer sentido quando você pensa na atração de clientes. Mas focar sua atenção no comportamento do seu consumidor, na sua experiência de compra e naquilo que você é capaz de oferecer passa muito pela inovação e tecnologia que seu negócio pode e deve aplicar.

Entender que as vendas de Páscoa estão relacionadas a diversos fatores na vida dos consumidores e que a data não se limita a chocolates é essencial para inovar no seu leque de opções e conseguir atingir os clientes que, por vezes, querem presentear aqueles que não se importam com os doces. É aí que entra a importância de entender as necessidades dos seu público e estar disposto a inovar no momento de oferecer os seus produtos em datas específicas. Dedique um tempo para organizar ideias e planejar suas vendas na Páscoa indo além do tradicional.

Entre produtos e serviços que podem ser considerados, estão, por exemplo, viagens para que as pessoas aproveitem o feriado, descontos em almoço de Páscoa e outras ofertas que sugiram descanso e momentos de descontração.

Seja criativo e invista em decoração

A Páscoa está aí, mas ainda dá tempo de deixar sua loja à caráter. Apostar em decoração temática é sempre uma boa pedida. Os consumidores também são atraídos pelos olhos,por aquilo que chama a atenção, é mais bonito e bem preparado. Então, invista em decoração, pois o retorno pode ser melhor do que você espera!

Às vezes, o cliente está na rua, apenas “olhando”, sem a intenção de adquirir nada, mas a temática acaba ativando gatilhos que o levam para memórias de infância e esse emocional pode estimular o interesse e, consequentemente, alavancar as vendas de Páscoa da sua loja.

Além da decoração, aposte em embalagens criativas, que fujam do lugar comum, que sejam personalizadas e que façam com que o cliente se sinta especial.

Utilize as mídias sociais

Ainda dá tempo! No universo da internet, as informações correm. Por isso, desenvolver ações estratégicas nas mídias sociais pode ter um alcance que você não consegue imaginar em um tempo recorde.

Mesmo que sua loja já desenvolva um trabalho com as mídias sociais, é imprescindível que, em datas comemorativas e de maior apelo comercial, as ações sejam ampliadas e direcionadas. Portanto, foque em estratégias diferenciadas, com posts específicos de produtos, dicas de consumo ou uso, criação de enquetes e que estimulem a participação dos usuários. Traga os clientes para perto de você! Essa é uma estratégia que funciona no curto prazo, mas que acaba também por fidelizar o seu público, que percebe a preocupação em criar conteúdos especiais para ele.

Troco? Sempre na mão!

Com o aumento nas vendas de Páscoa, é natural que as lojas fiquem cheias. Porém, um problema pode vir junto com o movimento: a falta de troco. É difícil encontrar um comerciante que nunca passou por isso.

A falta de troco pode ser o motivo pelo qual aquele cliente deixou os produtos que pretendia comprar no meio do caminho e foi na loja vizinha, onde conseguiu comprar com mais agilidade e sem se incomodar na hora de chegar ao caixa.

Portanto, não minimize a importância de ter sempre o troco à mão. Junto com a otimização do atendimento, você demonstra organização e preocupação com a experiência do seu cliente, desde o momento em que você o capta até a finalização da compra. Este é um bom passo para fidelizá-lo, garantindo que ele volte a comprar com você após esta data comemorativa.

Além de ter troco disponível o tempo todo, que tal pensar em maneiras alternativas e tecnológicas de oferecer uma nova experiência ao seu cliente sem que ele se preocupe com as moedinhas? A Troco Simples criou uma solução para comerciantes que vivem no sufoco pelo troco e para clientes que costumam deixar o dinheiro em algum lugar em algum lugar que não seja a carteira. Um aplicativo prático e simples que pode ser acessado do celular!

O aplicativo Troco Simples permite que os comerciantes cadastrados ofereçam o troco em crédito diretamente no CPF do cliente, assim, não há retorno em dinheiro. Já os consumidores conseguem calcular os valores recebidos, os rendimentos com juros e outras vantagens, como prêmios e a possibilidade de converter o troco em crédito para celular, por exemplo.

Conheça o Troco Simples e acompanhe em detalhes como o aplicativo funciona e como ele pode ser vantajoso tanto para você, comerciante, como para o seu cliente. É simples!

18
mar

Como conquistar e fidelizar clientes em cinco passos simples

Fidelizar clientes para que eles voltem sempre à sua loja é o sonho de todo comerciante, não é mesmo? Afinal, consumidores fiéis são extremamente importantes para construir um negócio lucrativo, pois além de retornarem quando precisam, eles acabam se tornando embaixadores da sua marca ao indicá-la para amigos e parentes. Mas para que isso aconteça é preciso conquistar o seu público. Para ajudá-lo nessa missão, listamos cinco passos que você deve começar a seguir agora mesmo. Confira!

1º passo: Conheça bem o seu cliente

Entender os hábitos, valores e necessidades do consumidor é tão importante quanto oferecer um excelente atendimento. Aliás, é praticamente impossível fazer um bom atendimento se você não compreender o perfil do seu cliente. Por exemplo: se você apresentar o seu produto, por melhor que ele seja, ao público errado ou da forma errada, sem que haja uma abordagem adequada e sem relacione os benefícios com as dores do seu cliente, certamente o seu esforço de vender será em vão.

Desse modo, invista em um CRM, ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente que armazena informações sobre o consumidor como nome, endereço e número de telefone, suas atividades e interações com ele, mantendo um histórico atualizado. Ou crie a sua própria forma de cadastrar clientes extraindo informações relevantes sobre o seu consumidor, como data de aniversário, últimas compras e preferências. Tudo isso ajudará você a conhecê-lo melhor para ofertar diferenciais. Como consequência, a fidelização virá naturalmente — uma vez que o público perceberá a sua preocupação com ele.

2º passo: Crie uma experiência única de atendimento

Quando você conhece bem o seu cliente fica fácil oferecer um atendimento personalizado a ele, o que proporciona uma experiência única. Para isso, além de ter aquelas informações que mencionamos no primeiro passo, sua equipe deve ser treinada para atendê-lo da maneira que ele deseja. Ou seja, um bom time de vendas não insiste na venda de um produto ou serviço que acha que é o melhor para o cliente. Ele capta os sinais dados pelo futuro comprador e determina suas preferências e necessidades, identificando, assim, até mesmo o tipo de abordagem (mais ou menos agressiva) conforme suas respostas. Portanto, fique atento e invista na capacitação dos seus funcionários.

3º passo: Facilite o troco

Quem é comerciante sabe o quanto a falta de troco pode se tornar uma dor de cabeça. Desse modo, contar com alternativas que facilitem esse processo pode ser um grande diferencial perante os concorrentes. Uma boa alternativa para esse momento é utilizar o aplicativo Troco Simples. Com ele, é possível pagar o consumidor digitalmente, basta cadastrar a sua empresa e gerar um boleto no valor que você quer ter disponível no sistema como troco. Logo, você não precisa se preocupar com as moedas e cédulas no seu caixa, porque é só ir creditando o valor do troco diretamente no CPF do seu cliente.

4º passo: Esteja aberto a feedbacks

Solicitar e estar aberto a feedbacks é uma forma muito eficiente de aprender com os seus clientes e de mostrar que a opinião deles é valiosa para o seu negócio. Essa simples atitude faz com que o consumidor se sinta à vontade para voltar à sua loja e até mesmo indicá-lo a outras pessoas, pois se sente importante e sabe que no seu ambiente sempre será ouvido.

5º passo: Aposte no pós-venda para fidelizar clientes

Quando a venda é efetivada a relação com seu cliente apenas começou. Então, não o deixe de lado, esquecido e sem atenção. Crie processos para conhecê-lo melhor, saber seu aniversário, suas preferências e interesses e, depois, ligue ou envie um e-mail para informar novidades relevantes. Dessa maneira, você mantém um relacionamento com o seu cliente e vai estreitando os laços. E não tenha dúvidas que o cliente perceberá o cuidado e o zelo que você está tendo com ele e voltará à sua loja sempre que precisar.

Com esses passos simples pode ter certeza que você irá conquistar os seus clientes, fidelizando-os de vez. Agora, que tal colocá-los em prática? Depois, compartilhe com a gente sua experiência!

5
mar

Saiba como calcular a lucratividade da empresa

Em um negócio, praticamente todos os esforços caminham para um único sentido, que é o da rentabilidade. O objetivo principal é fazer com que o empreendimento “se pague” e renda frutos. Mas você sabe como medir a lucratividade da empresa? Se a resposta for não, preste atenção neste artigo, pois vamos explicar como esse cálculo pode ser feito e de que forma ele ajuda em termos de sustentabilidade.

E nós falamos em sustentabilidade porque o lucro vai além da necessidade de pagar as contas e ter um saldo positivo a partir das receitas. A lucratividade da empresa também tem a ver com a necessidade de expansão, crescimento e maturidade. Os recursos que entram no caixa não servem apenas para remunerar quem investiu no empreendimento, mas para aplicar no que os gestores consideram importante.

Em outras palavras, queremos dizer que o lucro não está ligado apenas à ambição, por mais que ela esteja no horizonte do negócio, mas com o desenvolvimento de um empreendimento que possa crescer com base em planejamento. Por isso a importância de ser sustentável.

Afinal, quem pega o lucro da empresa e, sem uma análise detalhada, gasta em qualquer coisa tem grandes chances de mergulhar em uma crise que prejudicará o negócio. Pelo menos é o que a história diz, com diversos exemplos no mercado para comprovar que o planejamento deve ser o norte de todo empreendedor.

Veja como calcular a lucratividade da empresa

O primeiro cálculo a ser feito é do lucro bruto, que é a diferença entre a receita obtida pelas vendas de um produto ou serviço e os custos para a execução do trabalho. Aqui entram despesas como transporte, mão de obra, alimentação e materiais.

Para facilitar, vamos utilizar um exemplo. Imagine uma empresa que teve R$ 20.000 de faturamento e R$ 16.000 de custos em um mês. Fazendo um cálculo simples de subtração, identificamos que o lucro bruto do negócio é, então, de R$ 4.000.

Na sequência, é necessário verificar a margem de lucro bruta, que é um importante dado para a empresa. É um percentual de lucratividade. A conta é assim: divida o lucro pela receita total e multiplique o resultado por 100. Aplicando ao exemplo, ficaria: R$ 4.000/R$20.000 = 0,2 x 100 = 20%.

A margem de lucro bruta, portanto, é de 20%. Por que essa informação é tão importante? Porque é esse dado que você precisa levar a um investidor ou ao banco no momento de solicitar crédito, pois é o que proporciona uma visão mais ampla da saúde do negócio.

Informar apenas o valor do lucro bruto não ajuda muito. Isso porque esse mesmo lucro de R$ 4.000 do nosso exemplo poderia, por exemplo, sair da diferença entre uma receita de R$ 50.000 e uma despesa de R$ 46.000. Esse resultado daria uma margem de lucro bruta de 8%, bem abaixo dos 20% anteriores.

Margem de lucro líquida

Nesse processo de análise da lucratividade da empresa, outro cálculo que precisa ser feito é do lucro líquido, que, além das despesas operacionais, considera também tributação e despesas fixas e variáveis, como impostos sobre faturamento, tributação e encargos sobre folha e outros, aluguel ou manutenção da sede, telefone, água, luz e internet. O cálculo é este: Margem líquida = Lucro líquido após os impostos/Receita total x 100.

Levando ao nosso exemplo anterior, a conta fica assim: a empresa tem receita de R$ 20.000, despesa de R$ 16.000, R$ 300 de impostos e R$ 800 de despesas fixas e variáveis. O lucro líquido é de R$ 2.900. Já a margem líquida é: R$ 2.900/R$ 20.000 x 100: 14,5%.

Com a margem líquida, você pode identificar quanto sobra do valor cobrado pelos produtos ou serviços. Dessa forma, verifica-se que a cada R$ 100, R$ 85,50 são utilizados para impostos e despesas, sobrando R$ 14,50.

Como você pode ver, esses cálculos não são um bicho de sete cabeças. Então, se você ainda não aplica eles ao seu negócio, comece agora mesmo. Sua empresa só terá a ganhar em termos de planejamento e organização.

Por falar em organização, a Troco Simples tem uma solução para ajudar você a lidar com o troco e, assim, evitar dores de cabeça com os clientes no momento do pagamento, além de ajudar a maximizar o lucro. Conte com a gente!