novembro 2017

28
nov

Planejamento financeiro: a importância de ter o dinheiro sob controle

Ficar no vermelho ou viver constantemente com o dinheiro contado não é das melhores experiências, não é verdade? E o pior é que, na maioria das vezes, isso é resultado da falta de um planejamento financeiro adequado. Tanto que, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divulgada em janeiro de 2017, apenas 51% dos consumidores entrevistados fazem o controle do orçamento. Além disso, os dados mostram que, embora as pessoas tenham consciência da importância do planejamento financeiro, a maioria não o aplica no dia a dia e 58% delas têm dificuldade de realizá-lo.

De fato, aprender a gerenciar o dinheiro de forma correta não é uma prática comum entre os brasileiros, o que acaba impactando de forma negativa nas finanças. A boa notícia é que isso tem solução, mas exige estudo e disciplina para colocar tudo em ordem. Por isso, neste artigo vamos falar sobre esse tema para ajudá-lo nesta missão. Acompanhe!

O que é um planejamento financeiro e quais são suas vantagens

O planejamento financeiro, como o próprio nome já sugere, corresponde à organização das finanças pessoais para garantir maior segurança em relação ao futuro de uma pessoa. É por meio dele, por exemplo, que fica mais fácil realizar os sonhos e os objetivos em curto, médio e longo prazos, sem comprometer os recursos disponíveis. Para isso, é necessário fazer uma boa análise da próprias economias, planejar o futuro e ter muita disciplina para seguir o plano ao longo dos meses e anos seguintes. É importante ressaltar que os resultados não chegam em algumas semanas. Para que aconteçam, é preciso um longo trabalho.

Ao cuidar diariamente do dinheiro, tem-se mais segurança contra imprevistos, como o desemprego e certas dificuldades. Também é o planejamento que vai permitir ter uma reserva adequada para complementar a aposentadoria. Mas isso não é tudo. Quando se organiza e planeja as finanças, é possível fazer aquela viagem dos sonhos ou comprar o produto do qual está precisando e ainda não comprou porque é muito caro. Além disso, com ele também pode-se melhorar as condições financeiras, garantindo que a conta fique longe do negativo ou sempre no limite.

Um aspecto importante em relação às finanças pessoais é que, ao contrário do que muitos pensam, ter um salário alto não é sinônimo de estar livre dos problemas econômicos. Existem pessoas com muitos recursos, mas que não conseguem lidar com eles de forma adequada e, por isso, são controladas pelos gastos e não o contrário.
Paralelamente, há pessoas com menos recursos que conseguem viver bem e otimizar seus ganhos por meio de um conjunto de práticas que fazem toda a diferença no orçamento final. E, acredite: isso é consequência de um planejamento financeiro eficiente.

Dicas para fazer um bom planejamento financeiro

Quando se fala em planejamento financeiro, é importante ressaltar que não se trata apenas de economizar o dinheiro que sobra no fim do mês, pois é preciso planejar até mesmo o quanto deve ser economizado mensalmente. Assim, esse trabalho envolve o desenvolvimento de uma consciência financeira e a mudança de atitude em relação ao dinheiro, de modo que as novas práticas façam naturalmente parte do dia a dia. Mas você sabe exatamente como começar esse processo? Para ajudá-lo, preparamos uma lista com ações importantes para você manter suas finanças no caminho certo. Confira!

Tenha disciplina

Como já comentamos, disciplina é essencial para que seu planejamento financeiro tenha sucesso. Ela é que vai ajudá-lo a se manter na linha, evitando dívidas desnecessárias e economizando conforme o que foi programado, garantindo, assim, que o planejamento realmente seja executado e traga os resultado almejados. Além disso, a disciplina também é essencial para que os investimentos proporcionem um bom retorno, pois quando você aplica mensalmente um determinado valor, o rendimento é bem melhor por conta dos juros compostos.

Defina as metas e os sonhos

Estabeleça quais são os seus sonhos e as metas para os próximos anos, especificando em quanto tempo deseja alcançá-los. Viajar mais, ter uma renda maior, comprar um carro… Tudo precisa ser anotado para que você tenha uma visão ampla e possa adaptar seu estilo de vida de forma adequada aos objetivos estabelecidos para que seja possível conquistá-los no prazo estabelecido. Dentre as ações possíveis para essa mudança, podemos citar a troca de emprego, a busca por produtos mais acessíveis que supram suas necessidades, a redução de gastos, investimentos e assim por diante.

Controle as receitas e os gastos

Anote tudo o que acontece com o seu orçamento, desde o valor que entra na sua conta (como seu salário) até cada um dos gastos que fizer ao longo dos meses (e isso inclui o cafezinho). Essa medida permite que você saiba precisamente quanto tem disponível e qual é a origem e o destino do seu dinheiro. Assim, vai conseguir identificar todos os gastos que podem ser evitados e, consequentemente, economizar. Da mesma forma, também será possível prever as despesas futuras para que suas finanças estejam preparadas para abraçá-las.

Defina uma estratégia de investimento

Embora a maioria dos brasileiros ainda não esteja familiarizada com os diferentes tipos de investimento, definir uma estratégia nesse sentido é essencial para o crescimento financeiro. Claro que, para isso, é necessário estudo e a orientação de profissionais, pois eles podem ajudar na escolha da melhor opção para o seu perfil. Bolsa de valores, títulos do Tesouro Nacional e previdência privada são alguns dos tipos existentes e oferecem mais vantagens que a poupança, por exemplo.

Compre somente o que você precisa

Pode parecer uma tarefa difícil, mas você já parou para pensar no quanto gastamos com produtos ou serviços que mal utilizamos? Esse dinheiro poderia ser direcionado para algo realmente necessário ou ir para a cota de economia e investimentos, concorda? Para fugir desse perigo, uma dica é sempre fazer listas com todos os itens necessários antes de fazer uma compra e nunca gastar com o que estiver fora dela. Lembre-se de manter um estilo de vida que esteja de acordo com suas finanças.

Compare os preços dos produtos e serviços

Evite comprar um produto ou contratar um serviço sem antes estudar as opções disponíveis no mercado. Hoje, essa tarefa ficou bem mais fácil por conta da internet, que também permite avaliar a credibilidade e a qualidade da empresa em questão. Afinal, não adianta comprar ou contratar algo muito barato e depois ter prejuízo porque a empresa não trabalha bem. Quando você faz essa análise antes de fechar qualquer negócio, muitas vezes é possível obter uma economia importante e ter produtos e serviços de qualidade.

Utilize dinheiro na hora das compras

Por mais que o cartão de débito seja prático, ter o dinheiro em mãos permite que você consiga controlar melhor seus recursos. Isso acontece porque o valor disponível para gastos torna-se mais palpável e, consequentemente, fica mais fácil controlar as despesas. O resultado é que as chances de se gastar mais do que se pode são bem menores, evitando que se caia nas armadilhas do consumo. Além disso, com o dinheiro você pode otimizar o troco das compras, com serviços como o da Troco Simples. Assim, as moedinhas que muitas vezes não são devidamente valorizadas vão para uma conta no seu CPF, na qual são acumuladas e seu valor rende 6% ao ano.

Agora que você já tem as informações essenciais de um bom planejamento financeiro, não perca mais tempo e faça já o seu. Comece a dar valor a cada moedinha de troco, pois, juntas, fazem a diferença no orçamento final. Inclusive, a Troco Simples oferece uma forma de organizar e otimizar seu troco, evitando que seja esquecido ou fique perdido nas bolsas. Acesse nosso site e descubra mais!

23
nov

Fechamento de caixa: quatro dicas para evitar dores de cabeça

Para os comerciantes, o fechamento de caixa é uma tarefa que pode dar muita dor de cabeça se não for feita com muito cuidado. Isso porque essa atividade é a base operacional de toda a gestão financeira de um negócio. Ou seja, é pelo seu fluxo de caixa que é possível saber quanto recebeu, quanto pagou e como está a movimentação diária. Então, ter um controle eficiente é o primeiro passo para garantir o sucesso da sua loja. Nesse sentido, elaboramos algumas dicas para facilitar e auxiliar nesse processo, evitando aquelas surpresas indesejadas no fim do dia. Confira!

1. Saiba qual é o seu saldo inicial na abertura do caixa

Saber o seu saldo inicial é o primeiro passo para garantir um fechamento de caixa correto. Portanto, conte o dinheiro que você tem em caixa para realizar uma abertura com o saldo real e sem erros no início. À medida que cada lançamento é realizado no fluxo de caixa, seja pagamento, seja recebimento, o saldo será alterado. No fim do expediente seu saldo de fechamento de caixa será resultado da equação que iniciou com o saldo de abertura do caixa e que, durante o dia, foi variando de acordo com as entradas e saídas de valores.

2. Registre todas as entradas e saídas

É necessário registar desde o valor de reserva (fundo de troco) até as demais entradas e saídas que forem ocorrendo ao longo do dia. Se você ainda faz o controle manualmente, anote cada operação, confira e junte os comprovantes para fazer o fechamento mais tarde. Caso você utilize um software de gestão, a atividade fica mais simples, basta lançar cada ação no sistema, conferir os dados e guardar os comprovantes. Depois, a própria ferramenta faz automaticamente o cálculo para fechar o caixa e, em poucos cliques, é possível ter um relatório com tudo que você precisa.

3. Confira sempre os valores do caixa

Não importa como você faz o seu fechamento de caixa, se manualmente ou por meio de um software: ele deve ser realizado no fim do expediente e todas as movimentações devem ser conferidas diariamente, pois isso ajuda a evitar incoerências nos valores. Uma tática comumente utilizada e que facilita muito a vida é separar os documentos das transações por tipo, podendo ser da seguinte forma:

  • Dinheiro (moedas e notas);
  • Cheques (à vista e pré-datados);
  • Cartões de crédito e débito;
  • Tickets (se a sua empresa aceita esta forma de pagamento);
  • Pagamentos de despesas diversas;
  • Vales para funcionários.

Assim, se houver alguma divergência por motivos de troco errado, recolhimento de dinheiro (sangrias) que não foi registrado ou troca de mercadorias sem ter dado baixa, por exemplo, você consegue identificar antes mesmo de fechar o caixa e corrigir rapidamente.

4. Facilite o troco

Dar o troco é um momento que pode causar muita tensão para o operador de caixa e insatisfação para o cliente. Afinal, quem trabalha no varejo sabe que a entrada e a saída de dinheiro são constantes, o que acaba refletindo no caixa, pois aquelas notas de baixo valor, de R$ 2 e R$ 5, bem como as moedas, são sempre as primeiras a saírem. Então, eventualmente, chega a hora em que não há mais troco para todos e você é obrigado a dar descontos para arredondar valores de acordo com o que tem disponível no caixa.

Veja como a Troco Simples pode ajudar no fechamento de caixa

Desse modo, buscar alternativas para facilitar o troco é essencial para deixar o seu cliente satisfeito e não ter incoerências de valores na hora de fechar o seu caixa. Um excelente exemplo para simplificar a vida de todos é o Troco Simples. Com esse aplicativo é possível pagar o consumidor digitalmente, basta cadastrar a sua empresa e gerar um boleto no valor que você quer ter disponível no sistema como troco. Logo, você não precisa se preocupar com as moedas e cédulas no seu caixa, porque é só ir creditando o valor do troco diretamente no CPF do seu cliente. Muito bom, não é mesmo? Além disso, os seus clientes também têm benefícios, pois eles podem acumular os valores e obter vantagens, como valorização do dinheiro e prêmios.

Por falar nisso, baixe gratuitamente o nosso infográfico “Quanto você perde recebendo troco em moedas?” e entenda como é possível investir o seu dinheiro corretamente, poupando o dinheiro público de novas produções de cédulas e moedas. Clique no banner abaixo e descubra!

 

Pronto! Com essas dicas você evita surpresas desagradáveis ao fechar o caixa e garante um controle financeiro eficiente para o sucesso do seu comércio. Agora, que tal colocar todo o aprendizado em prática? Aproveite também a oportunidade para se cadastrar e incentivar o seu cliente a utilizar o aplicativo da Troco Simples. Assim, todos poderão se beneficiar das facilidades que ele pode oferecer. Entre em contato com a gente e saiba mais!

17
nov

As vantagens e os cuidados da Black Friday para lojas físicas

Com consecutivos recordes no faturamento registrados todos os anos pelo e-commerce, a edição de 2017 da Black Friday, marcada para 24 de novembro, tem tudo para ser um sucesso mais uma vez. De acordo com pesquisa da Ebit, empresa especializada em informações sobre o comércio eletrônico, a expectativa é de um aumento de 15% no volume de vendas em comparação com 2016, chegando a R$ 2,185 bilhões.

O número de pedidos também deve crescer, indo de 2,92 milhões para 3,1 milhões. O mesmo está previsto para acontecer com o ticket médio, que pode ter alta de 6,4%, alcançando a marca de R$ 695. Os números impressionam, mas engana-se quem pensa a Black Friday é uma data importante apenas para o e-commerce.

É cada vez maior o números lojas físicas participantes e volume de consumidores que procuram esses estabelecimentos em busca de descontos nessa ocasião. Uma pesquisa do Google, inclusive, aponta que 34% dos entrevistados devem procurar uma loja física durante a Black Friday.

As vantagens de participar da Black Friday

Participar da Black Friday gera algumas vantagens para as lojas físicas. Uma delas é o próprio aumento no volume de vendas, que é considerável quando comparado aos dias normais. Para muitos estabelecimentos, pode ser a oportunidade de equilibrar as contas da empresa ou de levantar um capital para algum investimento no negócio.

Outra vantagem é a possibilidade de realizar uma queima de estoque. Esse é, inclusive, o motivo pelo qual surgiu a Black Friday nos Estados Unidos. A ideia é eliminar tudo o que não foi vendido até então e liberar espaço no estoque para os produtos de Natal. Mesmo que no Brasil esse não seja um mote, trata-se de uma grande oportunidade, que, inclusive, está ligada ao benefício que mencionamos anteriormente.

Com o estoque renovado, o lojista pode entrar para o período de Natal com um melhor planejamento, podendo pensar em estratégias mais assertivas e voltadas para os produtos mais adequados para o período.

Mais uma importante vantagem que a Black Friday proporciona ao varejo é a atração de novos clientes. Seduzidos por promoções, muitos consumidores podem ter o primeiro contato com a loja na Black Friday, gerando uma grande oportunidade de fidelizar esse público, mostrando a ele o que o estabelecimento tem a oferecer, os diferenciais e, claro, o bom atendimento.

A importância do planejamento

No entanto, para que tudo isso funcione e a Black Friday realmente se converta em vantagens para os lojistas, é fundamental se planejar e estar bem preparado para a data. Como diz o ditado: todo cuidado é pouco.

Entre os preparativos, o empresário deve conversar com seus fornecedores, tentando preços melhores e também produtos diferenciados, que chamem a atenção dos consumidores e que não concorram com os que já fazem parte do seu catálogo. Esse pode ser o grande chamariz para seu estabelecimento.

Não dar um passo maior do que a perna também é mais uma dica vital para a Black Friday. Na empolgação da data, é preciso ter cuidado para não conceder descontos que estejam além da capacidade. No fim, isso poderá comprometer de forma séria o caixa da loja e causar um grande prejuízo. Ser realista é o ideal.

Cuidados importantes

O cuidado mais importante a ser observado na Black Friday é a honestidade para com o público. Existe, em torno da data, uma desconfiança em relação à veracidade das promoções, fazendo com o que o público fique com um pé atrás. Então, é dever do comerciante ser o mais honesto possível na hora de dar os descontos nos produtos. Não vale aumentar o valor e fazer “metade do dobro”.

Outro cuidado que pode fazer toda a diferença para as lojas físicas é com o troco. Com o aumento da demanda no dia da Black Friday, esse pode realmente acabar sendo um problema se o lojista não se preparar adequadamente.

Para isso, correr atrás de moedas ou notas de menor valor pode não ser a melhor solução, pois sempre pode acabar faltando, uma vez que o empresário não tem como prever exatamente qual será o volume de clientes que atenderá neste dia.

Dessa forma, é essencial buscar outras opções. Uma delas é oferecida pela Troco Simples, que desenvolveu um aplicativo pelo qual o troco, ao invés de ser pago em moedas ou notas de pequeno valor, vira crédito no CPF do cliente, rendendo várias vantagens. Que tal conhecer melhor nossa solução, descobrir como ela é capaz de deixar sua empresa mais organizada e, assim, evitar preocupações com o troco? Acesse nosso site e entre em contato para tirar todas as suas dúvidas!